Interested in Cryptocurrency?
Visit best CoinMarketCap alternative. Real time updates, cryptocurrency price prediction...

Elis Regina lyrics

Noite Dos Mascarados

Original and similar lyrics
[Chico] Quem é você? [Elis] Adivinha se gosta de mim [Coro] Hoje os dois mascarados Procuram os seus namorados Perguntando assim [Chico] Quem é você?, diga logo [Elis] Que eu quero saber o seu jogo [Chico] Que eu quero morrer no seu bloco [Elis] Que eu quero me arder no seu fogo [Chico] Eu sou ceresteiro, poeta e cantor [Elis] O meu tempo inteiro só zombo do amor [Chico] Eu tenho um pandeiro [Elis] Só quero um violão [Chico] Eu nado em dinheiro [Elis] Não tenho um tostão Fui porta-estandarte, não sei mais dançar [Chico] Eu, modéstia à parte, nasci para sambar [Elis] Eu sou tão menina [Chico] Meu tempo passou [Elis] Eu sou Colombina [Chico] Eu sou Pierrot [Coro] Mas é Carnaval, não me diga mais quem é você Amanhã tudo volta ao normal Deixa a festa acabar Deixa o barco correr Deixa o dia raiar Que hoje eu sou da maneira Que você quiser O que você pedir, eu lhe dou Seja você quem for Seja o que Deus quiser Seja você quem for Seja o que Deus quiser

Carrosel De Emo

Claudinho E Buchecha
Pretinha quero ver você mexer com o Salgueiro Morena tô vizando você o baile inteiro Segura a força, Mutuapira e o Salgueiro Quero ver, quero ver, quero ver você mexer Hoje nós iremos sorrir e cantar ouir o som do funk e dançar Solto pelo ar livre pra voar Navegar pelas ondas do mar Nós viemos ao baile p'ra nos divertir A paz no salão, tem o dom de nos unir E faça valer a gata quer te ver zuar Está rebolando para Ihe impressionar Cheia de emoção, requebra até o chão Oô musa do verão Vem morena, vem no balencê A massa está zuando eu tô de olho em você Pretinha me namora quero Ihe conhecer Voce não me dá bola, mas um dia irá ceder Pois o coração, não resiste a tentação De ilimitar os resíduos da Paixão Amar é viver e eu pude perceber Que o haile Funk e o encontro de lazer Vem numa boa, vem p'ra dançar Fara como a gente olê, olá A paz se faz presente na imaginação Andando pelo céu num carrossel de emoção E na fortaleza de um mundo de ilusão Cria a fantasia na magia da Canção Voa liberdade com as asas da emoção Eu peguei carona pr'uma nova dimensão Viajei então p'ra um outro lugar Longe da visão e de alguém imaginar Onde as pessoas curtiam p'ra valer Zuando em hamonia de um lazer Refrao Ieê, ieê, a magia chegou Quero a paz, liberdade e amor Dançar, dançar um break voador Zoa com a Força, Mutuapira e o Salgueiro E para as galeras vou mandar o meu abraço Fazenda Botafogo, Cavalo de Aço Fauna, Faz-Quem-Quer e o Morro do Alemão Vila Operária, Vidigal e o Vaz Lobão A massa da Mineira, Adeus e o Urubú Santa Cruz, Oswaldo Cruz, e o Morro Azul Campinho, Pombal, Borel, Morro do Galo E vai um alô p'ro mulão de São Gonçalo Jóquei, Boa Vista, Buassú, Catarinão O Coz e o Paraíso, Fazenda e o Chumbadão Rodo e Martins, Lindo Parque, Camarão Cruzeiro, Marimbondo, a Estrela e o Escadão Viana e Madama, Carecas do Canal Pecado e Feijão, Mutuá e a Central Menino de Deus e a massa da favela Eram as mais visadas na imagem de uma tela Sorrir era tão legal, ver o mulão Zuando no trenzinho, acenando com a mão Refrão

Vida Real

Djavan
(Nelson Motta/Arturo Castro) Quem sabe assim Você vai aprender que amar Não é brincar de amor E sofrer Faz parte do querer Mais uma vez Você só quis amar a você E agora compreende porquê Amar é perigoso demais A vida ensina Que não se aprende a viver Senão vivendo Entre o não e o sim Agora chora E a quem querias Não te ama e foi embora Seca tuas lágrimas E olha pra mim Me diz o que é que posso dizer Se é noite em nossa vida real Ou sonho que não teve final

Tá Na Mira

ANITTA "Anitta"
Não sou de falar, mas me peguei pensando em você Presta muita atenção no que eu vou dizer Eu tô querendo, louca, tonta, doida pra te ter Me agarra, pega, mas só se for pra valer Eu não sou de falar, mas eu quero você Virou foco, meta, nem consigo entender Tipo mágica, foi rápido pra eu te querer Mas baixa a bola, agora vem meu proceder Se for parar, você fica Se vai ficar, não brinca Sou mais que uma conquista Não sou mulher da pista Tirou a sorte grande Cuidado, não me espante Sou diferente, quente Não dá mole, me garante Mas se tu não quiser, eu quero menos ainda Se fizer pouco caso, eu quero menos ainda Vai ou fica Se decida Tá na mira Seu tempo tá passando, tá

Ndios

LEGIAO URBANA
ÍNDIOS Letra: Renato Russo Música: Renato Russo Quem me dera, ao menos uma vez Ter de volta todo o ouro que entreguei A quem conseguiu me convencer Que era prova de amizade Se alguém levasse embora até o que eu não tinha. Quem me dera, ao menos uma vez, Esquecer que acreditei que era por brincadeira Que se cortava sempre um pano-de-chão De linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez, Explicar o que ninguém consegue entender: Que o que aconteceu ainda está por vir E o futuro não é mais como era antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez, Provar que quem tem mais do que precisa ter Quase sempre se convence que não tem o bastante E fala demais, por não ter nada a dizer Quem me dera, ao menos uma vez, Que o mais simples fosse visto como o mais importante, Mas nos deram espelhos E vimos uma mundo doente. Quem me dera, ao menos uma vez, Entender como só Deus ao mesmo tempo é três E esse mesmo Deus foi morto por vocês É só maldade então, deixar um Deus tão triste. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho. Entenda - assim pude trazer você de volta para mim, Quando descobri que é sempre só você Que me entende do início ao fim E é só você que tem a cura do meu vício De insistir nessa saudade que eu sinto De tudo que eu ainda não vi. Quem me dera, ao menos uma vez, Acreditar por um instante em tudo que existe E acreditar que o mundo é perfeito E que todas as pessoas são felizes. Quem me dera, ao menos uma vez, Fazer com que o mundo saiba que seu nome Esta em tudo e mesmo assim Ninguém lhe diz ao menos obrigado. Quem me dera, ao menos uma vez, Como a mais bela tribo, dos mais belos índios, Não ser atacado por ser inocente. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho, Entenda - assim pude trazer você de volta para mim Quando descobri que é sempre só você Que me entende do início ao fim E é só você que tem a cura do meu vício De insistir nessa saudade que eu sinto De tudo que eu ainda não vi. Nos deram espelhos e vimos um mundo doente - Tentei chorar e não consegui Sent By Carlos André Branco

Reconvexo

Bethania Maria
(Caetano Veloso) Eu sou a chuva que lança a areia do Saara Sobre os automóveis de Roma Eu sou a sereia que dança A destemida Iara, água e folha da Amazônia Eu sou a sombra da voz da matriarca da Roma negra Você não me pega Você nem chega a me ver Meu som te cega, careta Quem é você? Que não sentiu o suíngue de Henri Salvador Que não seguiu o Olodum balançando o pelô E que não riu com a risada de Andy Warhol Que não, que não, e nem disse que não Eu sou um preto norte-americano forte Com brinco de ouro na orelha Eu sou a flor da primeira música A mais velha e a mais nova espada e seu corte Eu sou o cheiro dos livros desesperados Sou Gita Gogoya Seu olho me olha, mas não me pode alcançar Não tenho escolha, careta vou descartar Quem não rezou a novena de Dona Canô Quem não seguiu o mendigo Joãozinho Beija-Flor Quem não amou a elegância sutil de Bobô Quem não é recôncavo e nem pode ser reconvexo

Was it funny? Share it with friends!