ANITTA lyrics - Anitta

Meiga E Abusada

Original and similar lyrics
Eu posso conquistar tudo que eu quero Mas foi tão fácil pra te controlar Com jeito de menina brincalhona A fórmula perfeita pra poder te comandar Pensou que eu fosse cair mesmo nesse papo? O que tá solteiro e agora quer parar Eu finjo, vou fazendo meu teatro E te faço de palhaço, pra te dominar Tá fazendo tudo que eu mando Achando que logo vai me ter Mas no fundo eu só tô brincando com você Poderosa, eu sou quase um anjo Hipnose, já ganhei você Nesse jogo vamos ver quem é que vai vencer Toda produzida, ah Te deixo quente Meiga e abusada, faço você se perder E quem foi que disse que eu estava apaixonada por você Eu só quero saber Linda e perfumada, ah Na tua mente Faz o que quiser comigo na imaginação Homem do teu tipo eu uso, mas se chega lá eu digo não Eu sempre digo não

Vida Real

Djavan
(Nelson Motta/Arturo Castro) Quem sabe assim Você vai aprender que amar Não é brincar de amor E sofrer Faz parte do querer Mais uma vez Você só quis amar a você E agora compreende porquê Amar é perigoso demais A vida ensina Que não se aprende a viver Senão vivendo Entre o não e o sim Agora chora E a quem querias Não te ama e foi embora Seca tuas lágrimas E olha pra mim Me diz o que é que posso dizer Se é noite em nossa vida real Ou sonho que não teve final

Ilus De Tica

Engenheiros Do Hawaii
Ilusão de ótica (Humberto Gessinger) eu entendo você que não me entende eu entendo você que não me entende eu não prendo você não se supreenda quando eu digo sim quando eu digo não quando eu digo Talvez... você não entende é natural ás vezes digo sim ás vezes digo não eu entendo você que não me entende eu entendo você que não me entende eu surpreendo você que não me prende Tire as mãos de min! Me dê a sua mão! cada um tem seu ponto de vista encare a ilusão da sua ótica os olhos dizem sim o olhar diz não na visão da macrostória toda guerra é igual a visão do microscópio é o ópio do trivial na visão da macrostória nada gera um general a visão do microscópio é o ópio do trivial sou cego não nego enxergo quando puder só vejo obscuro objeto desejo indireto ?será que você me entende? (? porque cê ta ouvindo isso ao contrário ?) (? o que é que cê ta procurando?) (?hein?) não se renda às evidências não se prenda à primeira impressão o que não foi impresso continua sendo escrito à mão (mal entendido/bem intencionado) (mal informado/bem aventurado) (Jesus salva/salve as baleias/leia livros) (safe sex/relax) (o papa é pop/o paós é pobre/o PIB é pouco) (o meu pipi no seu popô) (o seu popô no meu pipi) (poesia é um porre) (o futebol brasileiro são várias camisetas) (com a mesma propaganda de refrigerantes) (a juventude brasileira...) (sem bandeira) (sem fronteiras pra defender) OBS: As frases entre parenteses ( e ), são tocadas ao contrário na música Contribuição: Leandro Maciel

Infinita Highway

Engenheiros Do Hawaii
Você me faz correr demais os riscos dessa highway Você me faz correr atrás do horizonte dessa highway Ninguém por perto, silêncio no deserto, Deserta highway Estamos sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir Não queremos ter o que não temos... nós só queremos viver Sem motivos, nem objetivos, estamos vivos e isso é tudo É sobretudo a lei da Infinita Highway Quando eu vivia e morria na cidade, eu não tinha nada Nada a perder Mas eu tinha medo, eu tinha medo dessa estrada Olhe só, veja você Que quando eu vivia e morria na cidade Eu tinha de tudo, tudo ao meu redor Mas tudo que eu sentia era que algo me faltava E à noite eu acordava banhado em suor Não queremos ter o que não temos Nós só queremos viver com um mínimo de paz Não queremos lembrar o que esquecemos Não queremos nem saber Sem motivos , nem objetivos Estamos vivos e é só Só obedecemos a lei dessa infinita highway Escute, garota, o vento canta uma canção Dessas que a banda nunca toca sem razão Me diga, garota, será a estrada um canção? Eu acho que sim, você finge que não Mas nem por isso ficaremos parados Com a cabeça nas nuvens e os pés no chão Tudo bem, garota, não adianta mesmo ser livre Se tanta gente vive sem ter o que comer Estamos sós e nenhum de nós sabe onde vai parar Estamos vivos, sem motivos Que motivos temos pra estar? Atrás de palavras escondidas nas entrelinhas do horizonte dessa highway Silenciosa highway Eu vejo o horizonte trêmulo, eu tenho os olhos úmidos Eu posso estar completamente enganado Eu posso estar correndo pro lado errado Mas a dúvida é o preço da pureza E é inútil ter certeza Eu vejo as placas dizendo não corra, não corra, não fume Eu vejo as placas cortando o horizonte Elas parecem facas de dois gumes A minha vida é tão confusa quanto a América Central Por isso não me acuse de ser irracional Escute, garota, façamos um trato Você desliga o telefone se eu ficar muito abstrato Eu posso ser um Beatle, um beatnik ou um bitolado Mas eu não sou ator, eu não tô a toa do teu lado Por isso garota, façamos um pacto de não usar a highway pra causar impacto 110, 120, 160, só pra ver até quando o motor aguenta Na boca em vez de um beijo um chiclete de menta E a sombra do sorriso que eu deixei Numa das curvas da highway

Ndios

LEGIAO URBANA
ÍNDIOS Letra: Renato Russo Música: Renato Russo Quem me dera, ao menos uma vez Ter de volta todo o ouro que entreguei A quem conseguiu me convencer Que era prova de amizade Se alguém levasse embora até o que eu não tinha. Quem me dera, ao menos uma vez, Esquecer que acreditei que era por brincadeira Que se cortava sempre um pano-de-chão De linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez, Explicar o que ninguém consegue entender: Que o que aconteceu ainda está por vir E o futuro não é mais como era antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez, Provar que quem tem mais do que precisa ter Quase sempre se convence que não tem o bastante E fala demais, por não ter nada a dizer Quem me dera, ao menos uma vez, Que o mais simples fosse visto como o mais importante, Mas nos deram espelhos E vimos uma mundo doente. Quem me dera, ao menos uma vez, Entender como só Deus ao mesmo tempo é três E esse mesmo Deus foi morto por vocês É só maldade então, deixar um Deus tão triste. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho. Entenda - assim pude trazer você de volta para mim, Quando descobri que é sempre só você Que me entende do início ao fim E é só você que tem a cura do meu vício De insistir nessa saudade que eu sinto De tudo que eu ainda não vi. Quem me dera, ao menos uma vez, Acreditar por um instante em tudo que existe E acreditar que o mundo é perfeito E que todas as pessoas são felizes. Quem me dera, ao menos uma vez, Fazer com que o mundo saiba que seu nome Esta em tudo e mesmo assim Ninguém lhe diz ao menos obrigado. Quem me dera, ao menos uma vez, Como a mais bela tribo, dos mais belos índios, Não ser atacado por ser inocente. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho, Entenda - assim pude trazer você de volta para mim Quando descobri que é sempre só você Que me entende do início ao fim E é só você que tem a cura do meu vício De insistir nessa saudade que eu sinto De tudo que eu ainda não vi. Nos deram espelhos e vimos um mundo doente - Tentei chorar e não consegui Sent By Carlos André Branco

L Dor

LEGIAO URBANA
Letra: Renato Russo Música: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá Quando não há compaixão Ou mesmo um gesto de ajuda O que pensar da vida E daqueles que sabemos que amamos ? Quem pensa por si mesmo é livre E ser livre é coisa muito séria Não se pode fechar os olhos Não se pode olhar prá trás Sem se aprender alguma coisa pro futuro Corri pro esconderijo Olhei pela janela O sol é um só Mas quem sabe são duas manhãs Não precisa vir Se não for prá ficar Pelo menos uma noite E três semanas Nada é fácil Nada é certo Não façamos do amor Algo desonesto Quero ser prudente E sempre ser correto Quero ser constante E sempre tentar ser sincero E queremos fugir Mas ficamos sempre sem saber Seu olhar Não conta mais histórias Não brota o fruto e nem a flor E nem o céu é belo e prateado E o que eu era eu não sou mais E não tenho nada prá lembrar Triste coisa é querer bem A quem não sabe perdoar Acho que sempre lhe amarei Só que não lhe quero mais Não é desejo, nem é saudade Sinceramente, nem é verdade Eu sei porque você fugiu Mas não consigo entender

Was it funny? Share it with friends!